O que você sabe sobre hipertensão arterial?

por Grupo São Camilo | postado 26 de Abril de 2019 nossos exames, informação, cardiologia e angiologia, prevenção, diagnóstico por imagem, análises clínicas, exames

O dia 26 de abril foi instituído pelo ministério da saúde como o dia nacional de combate a hipertensão arterial. Estima-se que no Brasil a hipertensão arterial seja responsável por 50% das mortes por doenças cardiovasculares, e que uma grande maioria não tinha conhecimento da doença.

Mas afinal, o que é hipertensão arterial?

A hipertensão arterial ou pressão alta como conhecida popularmente, acontece quando a pressão exercida pelo sangue na parede das artérias é muito intensa, ficando acima do considerado normal e saudável para o coração.

O que são artérias?

As artérias são vãos que saem do coração levando sangue oxigenado com nutrientes para todas as células do nosso organismo.

Como podemos medir a pressão arterial?

A forma mais simples é usando esfigmomanômetro, muito comum em farmácias, hospitais, e clínicas médicas. Também podem ser adquiridos e utilizados em casa sem maiores dificuldades.

Existe um valor considerado normal para medição?

A pressão arterial não é algo fixo podendo variar de acordo com o estado da pessoa. É considerada normal a pressão arterial quando ao ser medida resulta em 120mmHg de máximo e 80mmHg de mínimo, ou seja, o mais conhecido o 12/8.

Porque uma pessoa pode apresentar hipertensão arterial?

A hereditariedade, consumo excessivo de sal, alimentos processados e ultra processados, bebidas alcoólicas, tabagismo, sedentarismo e sobre peso são alguns dos fatores mais relevantes para o desenvolvimento da doença.

Quais hábitos contribuem para evitar ou controlar a hipertensão arterial?

  • Alimentação saudável
  • Controle de peso
  • Pratica de exercícios físicos
  • Controle de ingestão de sal
  • Visitar regularmente um cardiologista em caso de histórico familiar

Quais os exames que meu médico pode solicitar para auxiliar no diagnóstico da hipertensão arterial?

  • Medição com esfigmomanômetro
  • Tomografia cardíaca computadorizada
  • Ultrassom das carótidas
  • Proteína C reativa
  • Dosagem de lipoproteína (a)
  • MAPA
  • Entre outros que o médico julgar necessário

 

Referências

Scala LC, Magalhães LB, Machado A. Epidemiologia da hipertensão arterial sistêmica. In: Moreira SM, Paola AV; Sociedade Brasileira de Cardiologia. Livro Texto da Sociedade Brasileira de Cardiologia. 2ª. ed. São Pauilo: Manole; 2015. p. 780-5.

Sociedade Brasileira de Hipertensão www.sbh.org.br

www.pfizer.com.br